FLI72017: Livro de Ana Márcia tem gentileza como remédio para mau humor

FLI72017: Encontro bilíngue fomenta debate sobre a língua inglesa
28 de setembro de 2017
FLI72017: Escritor retrata vida e obra de Patativa do Assaré
28 de setembro de 2017

Obra da professora da UNI7 utiliza adolescente Patrícia Joyce, a Pata, para tentar reconstruir ideia negativa em torno das segundas-feiras por meio de uma atividade na escola

Texto: Gerson Barbosa (3º semestre – Jornalismo/UNI7)

Fotos: Deisa Rocha (3º semestre – Jornalismo/UNI7)

O negativismo acerca da segunda-feira pode ser encarado como um ‘problema’ hereditário e cultural, mas algumas atitudes gentis podem ajudar a mudar essa escrita. Ao menos é a mensagem que se passa no livro “De esfulepante a felicitante: uma questão de gentileza”, da jornalista Ana Márcia Diógenes, lançado na 2ª FLI7 – Feira Literária da Educadora 7 de Setembro, nesta quinta-feira, 28.

A autora usa a personagem Patrícia Joyce, a Pata, de 13 anos, para mediar essa tentativa de eliminação do mau-humor em relação ao primeiro dia útil da semana. Segundo a professora da UNI7, isto pode ser encarado como uma das muitas coisas que se repetem no cotidiano das pessoas ‘sem elas sequer saberem o porquê’.

“Fiquei tentando encontrar uma antítese da gentileza no que mais se repete no dia a dia e pensei no mau humor da segunda-feira, que acredito ser bem injustificado, já que é bem relativo nos dias atuais. (…). Alguns valores que temos desde a infância, vamos perpetuando e nem sabemos o porquê. Às vezes os nossos pais faziam alguma coisa que nem gostávamos, mas, na fase adulta, fazemos também”, explicou a jornalista, natural de Quixadá, no interior do Ceará.

Adolescentes como Pata, três correspondentes do Clube de Leitores do jornal O Povo estiveram presentes ao lançamento e realizaram uma entrevista com Ana Márcia. Emilie Soares, de 17 anos, repórter da Rede Cuca, disse para o Núcleo de Jornalismo da UNI7 que a obra a influenciou para mudar sua visão sobre a segunda-feira. “Comecei a procurar a ser mais gentil, como o livro fala”, acrescentou.

Lívia Maria, 14, do Colégio Batista, declarou que o livro a fez perceber as reclamações que aconteciam no seu dia a dia e divulgou uma pesquisa que fez com amigos próximos que reafirmou a noção de que o rancor com a segunda-feira nem sempre tem um porquê. Por fim, Ana Andressa, 15, do Colégio Torres de Melo, utilizou uma frase de impacto para refletir a transformação que o exemplar lhe deu: “Acho que a segunda-feira pode ser um belo dia para novas ideias”.

A 2ª FLI7 continua até sábado, 30, com programação de lançamento de mais cinco livros, entre eles Lutero, de Rotsen Aguiar, e Mitologias para o século XXI, de Carlos Velásquez, na sexta-feira e sábado, respectivamente.

Ouça a entrevista abaixo com Ana Márcia gravada nos estúdios da Rádio7:

Conteúdo gerado pelo NPJOR/Curso de Jornalismo UNI7