Crônicas absurdas de segunda

Rastros de mentiras e segredos
14 de setembro de 2017
A paisagem da febre
14 de setembro de 2017

É, em sua maioria, uma seleção de textos publicados, entre 2007 e 2010, no caderno “Vida & Arte” do jornal O POVO. Neles, o autor visita e apresenta a cidade, a reconhece e a provoca por meio da fala (e dos sentimentos) de seus escritores, principalmente os cronistas, contemporâneos ou não, que encontra em bancos de praça, nos ônibus, em parques, nas casas mutiladas, cemitérios ou em meio a desastres e hecatombes de proporções aparentemente absurdas. A obra foi finalista do Prêmio Jabuti em 2016.

 

Sobre o autor

Raymundo Netto é jornalista, escritor, editor, quadrinista e produtor cultural. Autor do romance Um Conto no Passado: cadeiras na calçada (I Edital de Incentivo às Artes da Secult/2005), da coletânea de contos Os Acangapebas (Prêmio Osmundo Pontes da Academia Cearense de Letras/2011 e do Edital de Literatura da SecultFOR/2007) e de Crônicas Absurdas de Segunda (Edital de Incentivo às Artes da Secult/2014 e finalista do Prêmio Jabuti/2016), além de ensaios e infanto-juvenis. Cronista convidado do Caderno Vida & Arte do jornal O POVO desde 2007. Coeditor de revistas literárias, coordenador de Políticas do Livro e de Acervos da SECULT (2008-2011), membro do Conselho Curador da IX Bienal Internacional do Livro do Ceará (2009), redator e elaborador do Prêmio Literário para Autor Cearense (2010) e um dos coordenadores da I Feira do Livro do Ceará em Cabo Verde (2011). Mantém, desde 2009, o blog AlmanaCULTURA. Recebeu a Medalha Boticário Ferreira em 2012, pelos serviços em prol da cultura.

 


Serviço

Lançamento no Café do Belchior, dia 30/9, às 10h.

A FLI7 acontece de 27 a 30 de setembro na UNI7.